Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em Saltos Altos

03
Mai17

Já fazia tanto tempo...

emsaltosaltos

IMG_4820.JPG

Já fazia tanto tempo que eu não pesava menos de 60kg. É verdade. Acho que nunca vos tinha revelado aqui o meu peso, porque não me orgulhava muito dele. Não exatamente pelo número em si, mas pelas formas que eu sabia que não eram as minhas melhores. Porque eu nunca fui extremamente magra - não mesmo, nem sei o que isso é - mas já tinha sido bem mais elegante e sabia-me bem melhor assim. 

Há umas semanas deu-me o clique fundamental. Porque às vezes nós sabemos que não estamos bem, mas ainda não nos capacitamos de verdade da necessidade da mudança. Foi num dia como outro qualquer, mas em que tentei vestir um dos meus casacos preferidos e ele não me serviu. Chorei. Admito. Mas, acima de tudo, levantei-me e pensei: só tu podes mudar isto. E pronto. Isto foi há 3 semanas, mais coisa menos coisa. E, desde então, 6kg já se foram. A meta é para perder mais 3. E depois manter. Quero o meu peso de há uns 3 anos atrás. Porque tenho roupa maravilhosa dessa altura, que adorava voltar a vestir. E porque me quero sentir bem. Sobretudo isso.

Perguntam vocês como consegui. Não tenho fórmulas mágicas - antes tivesse, mas posso partilhar com vocês o que mudei na minha rotina e que me fez perder, sem comprometer a saúde, 2kg por semana. Também acredito que o emagrecimento tenha sido tão rápido porque o que eu tinha para perder eram gorduras 'balofas' como costumamos dizer e alguma renteção de liquídos.

Então, assim de forma geral, cortei os hidratos de carbono da minha alimentação. A única coisa que não dispensei foi o pão ao pequeno almoço, embora tenha sempre optado pelo mais escuro e com fiambre magro - bah, deixei a minha manteiga. Às refeições, muita salada, muitos legumes cozidos, carnes grelhadas e peixe. À noite, sempre que possível, só sopa (sem batata). E como eu sou rapariga que adora comer muitas vezes ao dia, fui arranjando snacks mais saudáveis: bolachas sem glúten, iogurtes, gelatinas e frutas. Ao longo de todo o dia, muita muita água, simples ou em chá. Como vêem não fiz nenhuma dieta drástica, mas acreditem que estes cortes foram fundamentais e bem distintivos da rotina alimentar que costumava ter. Nunca senti fome, acho que é importante dizer isto. Também não fui ao ginásio, mas caminhei todos os dias pelo menos 40 minutos. A um ritmo normal, mas certinho e sem falhas.

Acreditem, meninas, que se eu consegui - e eu nunca fui a determinação em pessoa para dietas - vocês também conseguem. E, acreditem também, que não há melhor sensação do que sentirmo-nos confortáveis com o nosso corpo. E com a nossa saúde. Porque isto trouxe-me não só uma figura que me agrada mais, mas também uma sensação de mais energia e vitalidade.

E sim, eu explico porque escolhi esta fotografia: porque ao tirá-la senti-me magra e bonita - e desculpem, mas acho que devemos ser as primeiras a gostarmos de nós. E porque acho que traduz a minha recente mudança de forma inegável. Quanto a vocês, espero que partilhem comigo também as vossas experiências e transformações. Até porque estas coisas são sempre mais fáceis quando partilhadas. 

8 comentários

Comentar post