Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

emsaltosaltoss

16
Abr18

Gosto muito de histórias de amor...

emsaltosaltos

thumbnail_IMG_6130_Fotor.jpg

 

Gosto invariavelmente de histórias de amor. Das que fazem chorar as pedras da calçada. Das impossíveis. Das improváveis. De todas. E sobretudo das verdadeiras. 
E talvez por gostar (e acreditar) em histórias de amor, o amor nunca me abandone. E acabe por acontecer na minha vida em histórias, dessas que fazem chorar as pedras da calçada. Ou então não. Mas dessas verdadeiras. Dessas sim. 

Sim. E se a maior parte das histórias de amor começa exatamente com sim... Não. A minha (a nossa) não. 
Não te apaixones por mim. Não fiques. Não sonhes. Não quero. Não queremos. Não podemos. Jamais. Tudo uma lista infindável de negações. E tantos sin's que íamos dizendo sem saber. 
Pediste-me que não me apaixonasse por ti. E eu pedi (sabe Deus quanto) para não me apaixonar por ti. Afinal, eras lá material para casamento. Eras um teste. Só um teste, à minha lucidez sentimental. 
Reprovei. Redondamente. Porque em cada resposta que disse não, era sim. Era tudo sim. Sim, eu queria (e ia) apaixonar-me por ti. Sim, eu queria ficar. Sim, eu queria querer. E sim, nós podíamos. Mas não, nós achamos sempre que não. 
Fomos achando, um dia atrás de outro, que quem não diz não sente. E que, para lá de tudo isto, ainda havíamos de ser amigos. E que eu havia de te apresentar o meu futuro marido. E tu a tua futura mulher. E que talvez até fôssemos ao casamento um do outro. 
E havemos de ir. Ai havemos de ir, se Deus quiser (muito, como quis até agora). Mas sem a tua mulher e o meu marido. Porque para fazermos esses quatro bastaremos nós dois. Como bastou a insistência de quem não nos quis deixar dizer que não. E de quem fez telefones inteligentes que, mesmo quando me ligaste depois de ter apagado o teu número, disse que provavelmente serias tu. E eu, a gritar não, com um coração a dizer que sim. Atendi. 

E depois só disse sim. Sim, eu vou. 
Sim, eu quero. Sim, nós podemos. Sim, eu não soube acatar as tuas ordens. Sim, eu apaixonei-me. E sabes que mais?! Agora é tarde. Porque palpita-me que todo tu também dizes que sim. E se o não é palavra com que se pode voltar atrás, nestas coisas do amor o sim não tem retorno. 
Sim. 


Ps: hoje quem vos escreve é uma apaixonada incorrigível!

15
Abr18

Tendências Primavera-Verão '18 | 5. Folklore

emsaltosaltos

Captura de ecrã 2018-04-15, às 15.29.15.png

Esta é talvez das minhas tendências preferidas para os dias de verão. Adoro o look descontraído, as cores e a irreverência das peças. Podem não ser as mais fáceis de conjugar, mas compensam o trabalho. Espero ainda vos mostrar alguns looks nesta vibe. E fico também à espera dos vossos.

12
Abr18

"Erra-se à primeira por falta de experiência. Mas erra-se à segunda por falta de aprendizagem. "

emsaltosaltos

 

 

 

 

 

 

 

 

O Facebook (ah, as redes sociais...) lembrou-me hoje que se passaram exatos dois anos desde o dia em que decidi mudar de vida. Um clique e já estava. Um curso novo, uma cidade nova, um coração limpo como a dispensa de uma casa nova e uma vontade danada de fazer melhor.

Captura de ecrã 2018-04-12, às 11.48.47.png

 

E, caraças, só me apetece dizer que esta merda do tempo passa demasiado depressa! Na certeza de que voltaria a fazer tudo igual, parece que foi ontem. Mas já na distância que sinto à pessoa que fui e já não sou, parece que foi há décadas.

Há dias em que não sei se estou a fazer tudo bem, em que duvido, em que vacilo... mas tenho sempre a certeza que estou a fazer melhor. E se foi por isso que decidi recomeçar, então isso basta-me para saber que estou a fazer tudo certo.

Tenho, agora, ainda mais medo de errar. Erra-se à primeira por falta de experiência. Mas erra-se à segunda por falta de aprendizagem. Ou por descuido. Ou por casmurrice. E se sei que a vida nos dá sempre uma segunda oportunidade, o mesmo não acontece com uma terceira.

Há dois anos, há exatos dois anos, escolhi ser outra Ana. E mudei-me tanto, por dentro e por fora, que duvido às vezes se fomos sempre a mesma ou se somos duas. Resta-me apenas a certeza de saber que quem sou hoje é o resultado de quem já fui e, sobretudo, o resultado de não querer ser mais.

Por certo agradarei mais a algumas pessoas agora, e menos a outras, naturalmente. Por certo haverá amores que cultivei agora que não teriam sido possíveis antes. Da mesma forma que os do passado jamais seriam possíveis agora. Por certo nada disto é certo. A única coisa certa é que faz hoje dois anos. E eu sinto que dois anos ainda é tão pouco para tudo aquilo o que sonhei ser naquele dia. Porque eu sabia que, a partir dali, era como abrir um caderno novo, daqueles que cheiram a sonhos. Ainda só rabisquei umas páginas. Mas tenho a certeza que não vou parar até escrever um final feliz.  

11
Abr18

Novidades Fresquinhas, Fresquinhas #1 | Coleção Studio Zara '18

emsaltosaltos

Captura de ecrã 2018-04-11, às 09.48.36.png

A Zara já apresentou a sua coleção Studio. Cor, alegria e atrevimento são as palavras que a definem! Há peças para todos os gostos, umas mais discretas e outras mais statement. 

Quanto a mim, fiquei rendida às imagens da campanha. E selecionei as minhas peças preferidas para vocês. Porque afinal o verão faz-se de quê, senão de alegria e cor? :)

 

Captura de ecrã 2018-04-11, às 09.48.33.png

 

 

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Comentários recentes