Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

emsaltosaltoss

11
Jan18

Pelos dias em que te vais sentir terrível. Ámen! (e calma, muita calma)

emsaltosaltos

IMG_9723.JPG

Porque há dias em que te vais sentir terrível. Sem saberes, sequer, bem porquê. Vais acordar, tomar um banho, enfiar-te na mesma roupa de todos os dias (sim, essa mesmo que te continua a servir...), mas vais sentir-te terrível. Terrivelmente gorda, terrivelmente feia, amorfa, desproporcional, desinteressante... e demais adjetivos pouco simpáticos que consigam imaginar. 

Vais querer não ver ninguém, não falar sobre nada e não ir a lado nenhum. Vais prometer que é desta que cuidas de ti. E no segundo a seguir vais desprometer, porque achas que já és um caso tão perdido que nem vale a pena. Vais procurar por fotografias antigas e vais achar que nessas é que tu estavas boa (mesmo que estivesses igualzinha ou pior...). Vais, provavelmente, ceder a (re)postar uma dessas numa rede social à procura de validação dos que te seguem. Vais querer elogios. Mas vais achar que não os mereces. Vais rezar para que o dia passe rapidinho, enfiada em camisolas largas, cores discretas e tudo o que mantenha as atenções longe de ti. Vais perguntar onde enfiaste aquela mulher segura e com um sorriso do tamanho do mundo que já foste (mas ela está aí, está aí no sítio onde a deixaste...). Vais questionar-te sobre a beleza, sobre os seus padrões. E depois, sem teres respostas, vais começar a achar que te sentes assim porque muito para lá do teu exterior, é o teu interior que não está bem.

Vais querer desaparecer. Fugir. Mas depois vais voltar a adormecer, enrolada nos teus pensamentos. E vais sonhar com coisas bonitas. Só com coisas bonitas. E depois já é outro dia. O espelho lá de casa já encontrou a tal mulher segura que tinhas perdido. E aquela roupa de ontem, por milagre, já te fica bem outra vez. E de repente já tens um roupeiro cheio de coisas giras outra vez. E um grande sorriso na cara, outra vez. 

E vais perceber que não estás sozinha nisto, miúda. Que também eu hoje acordei assim. E que por muito que nos pareça utópico, o melhor que há a fazer é ter calma, muita calma. Porque o tempo cura tudo. E umas horas curam estas crises. Desde que nunca te percas, realmente, de quem és.

4 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Comentários recentes

  • Helena Duque

    Este texto deixou-me com as lagrimas nos cantos do...

  • Ninita

    Compreendo e dou-te todo o meu apoio.È uma vida mu...

  • Marta Moura

    A mala é muito gira.

  • Guilty Girl

    Adoro o conjunto do meio da primeira fila!

  • Narciso Baeta

    “Às dores inventadas prefere as reais, doem muito...